Sono

Dormir pouco causa mais fome ?

Para ter uma vida saudável, dormir bem é muito importante. O organismo ativa diferentes mecanismos fisiológicos e comportamentais para se recuperar dos gastos energéticos da vigília, manter o equilíbrio geral de suas funções, regular hormônios, restaurar o sistema imunológico e armazenar memórias. Em contrapartida, dormir mal pode gerar problemas nutricionais, hormonais e metabólicos, causando obesidade, diabetes e aumento do colesterol.

O hormônio responsável por controlar os padrões de sono é a melatonina, uma substância produzida no cérebro, cuja produção e eficiência são afetadas pela dieta, logo os fatores dentro do nosso controle que geram desequilíbrio hormonal são deficiência de nutrientes por má alimentação ou má absorção intestinal, excesso de exposição a toxinas ambientais (elas alteram a produção hormonal), sono inadequado ( horas, qualidade) e Stress (nem sempre dentro do controle, mas é possível ajudar a controlar).

Através da nutrição é possível oferecer ao corpo mecanismos para que a formação desses hormônios aconteça de forma efetiva, cuidando do intestino, órgão de relação direta com a produção de vários hormônios, ajudando o corpo na utilização desses hormônios e, em alguns casos, acrescentar a fitoterapia no sentido de melhora geral de produção, otimização e utilização deles.

Conheça alguns alimentos que podem prejudicar ou ajudar a ter uma boa noite de sono:

O que prejudica?

A cafeína é um estimulante e, dependendo do horário em que é consumida, pode atrapalhar o sono.
As bebidas alcóolicas podem prejudicar o sono em até 40% e intensificar o ronco, a insônia e a apneia. O álcool faz com que o corpo acelere o processo de adormecer, fazendo com que etapas importantes desse processo sejam puladas.
Os alimentos ricos em açúcar “abastecem” o corpo com energia, fazendo com que ele fique mais ativo, dificultando o adormecer.

O que ajuda?

As frutas como o abacaxi, a banana e a cereja são ricas em melatonina. Nozes e amêndoas são fontes de gorduras saudáveis para o coração e também são boas fontes de melatonina.

Carboidratos: arroz , batatas, inhame, cara, contribuem para a formação de serotonina e logo a de melatonina.
Os peixes são ricos em triptofano e fonte de vitaminas do complexo B. As espécies que possuem espinha, como a sardinha, ainda fornecem boa quantidade de magnésio.
Os chás de camomila, melissa, passiflora , mulungu são boas opções e têm propriedades calmantes. É importante evitar o chá preto, pois é rico em cafeína e pode atrapalhar o sono.

Importante lembrar que cada indivíduo é único e de acordo com o seu quadro, o acompanhamento médico é indispensável.