Cigarro

Conscientização: dia nacional de combate ao fumo tem como meta informar a todos quais são os riscos.

O dia 29 de agosto é marcado pelo Dia Nacional de Combate ao Fumo. A data foi criada com o objetivo de conscientizar e mobilizar a população sobre os riscos decorrentes do uso do cigarro. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), dentre as causas de morte evitáveis no planeta, o tabagismo é a principal delas, causando a morte de cerca de 200 mil brasileiros por ano.

 

O cigarro não possui uma quantidade segura de consumo. O tabagismo pode desencadear mais de cinquenta problemas de saúde, dentre os quais, destacam-se as doenças pulmonares (bronquite, enfisema, câncer e infarto), arritmias cardíacas (infarto do miocárdio) e as vasculares (acidente vascular cerebral e trombose),além de alguns tipos de câncer no trato respiratório, impotência sexual no homem, infertilidade da mulher, hipertensão e diabetes. Aproximadamente 90% das dos casos de câncer de pulmão tem como fator responsável o fumo. Nessas situações, as chances de cura são baixas.

 

Fumantes comparados aos não fumantes apresentam um risco:

– 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão

– 5 vezes maior de sofrer infarto

– 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar

– 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral.

 

As pessoas que não fumam diretamente também correm sérios riscos, já que na fumaça do cigarro encontram-se quase cinco mil substâncias tóxicas. Os chamados fumantes passivos estão sujeitos às mesmas doenças dos ativos, porém em menor escala, e têm o risco aumentado de desenvolver doenças cardiovasculares e respiratórias, quando comparados a grupos que não possuem contato com o tabaco. Além disso, bebês de mães fumantes podem nascer com complicações em decorrência ao fumo.

 

Parando de fuma agora:

– Após 20 minutos sua pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal, após 2 horas não há mais nicotina no seu sangue.

– Após oito horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza

– Após dois dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta a comida melhor

– Após três semanas a respiração fica mais fácil e a circulação sanguínea melhora

– Após um ano o risco de infarto se reduz pela metade

– Após 10 anos o risco de sofrer infarto do coração será igual ao de quem nunca fumou, e o risco de desenvolver câncer de pulmão cai à metade.

– Após 20 anos o risco de desenvolver câncer de pulmão será quase igual ao de quem nunca fumou.

 

O uso do tabaco pode causar dependência, após 9 segundos de uma tragada a nicotina se adere a receptores nicotínicos cerebrais e começa a dependência química. Isso faz com que parar de fumar torne-se um grande desafio. Segundo o pneumologista Dr. Rui Coelho, o tabagismo tem cura e depende do seu primeiro passo para ser superado: “A principal maneira de parar de fumar é a autodeterminação. Depois disso, existem medicações que o médico pode prescrever”. Para quem pretende parar de fumar, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento gratuito, disponibilizando medicamentos, além de fornecer acompanhamento profissional, então, não perca tempo, cuide de você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *