Amamentacao

Descubra a importância do leite materno para mamães e bebês

Nesta semana, celebramos o Dia Mundial do primeiro, mais completo e mais importante alimento da vida dos seres humanos. Estamos falando do leite materno, que é uma substância rica em nutrientes essenciais para prevenção de doenças na vida adulta e garante uma saúde de ferro aos bebês! Se você é ou pretende ser mamãe no futuro, ou se interessa pelo assunto, venha conhecer os benefícios que a amamentação promove no crescimento dos pequenos.

Antes, queremos que você conheça bem esse alimento. O primeiro leite que é produzido pelas mulheres ao final da gravidez recebe o nome de ‘colostro’ e possui aparência aquosa, razão pela qual muitas mamães pensam ter um leite fraco. Na verdade, o colostro possui anticorpos importantíssimos para a saúde do bebê. Depois, gradativamente, ele é substituído pelo leite materno, esse sim mais encorpado e com outras propriedades, como explicou a enfermeira Sandra Abreu. “O leite materno é a mais completa nutrição física e também psicológica para os bebês. Ele é o único alimento infantil que possui ácidos graxos fundamentais para um excelente desenvolvimento cerebral, além dos benefícios que conhecemos, como a prevenção da hipertensão e diabetes”, comentou.

Por falar em benefícios, a amamentação não é apenas um exercício saudável para o bebê. A mamãe também se beneficia desse ato de amor, que reduz de 3% a 4% a chance de desenvolvimento do câncer de mama e inicia a construção do vínculo com o filho. Por essas e outras razões, o Ministério da Saúde recomenda o leite materno como única fonte de alimentação até os seis meses de vida. Depois dessa fase, o pediatra vai inserir outros alimentos na rotina do bebê, mas a amamentação continuará sendo prioridade e deverá ser realizada em livre demanda (sempre que a criança quiser).

Quando o bebê completar um ano de idade, os papéis se invertem, e o leite materno passa a ser complementar aos outros alimentos. “O bebê passará a se alimentar nos horários da família e a mamãe poderá oferecer o peito depois da refeição”, orientou Sandra.

Segundo a enfermeira, a alimentação da mãe é um detalhe que precisa ser observado durante o período de amamentação. “Não há restrições nutricionais, mas nada deve ser ingerido em excesso. Tudo o que as mamães comerem vai passar para o leite e provocará reação imediata nos bebês. Nesse processo, os dois vão se conhecer e ela saberá quais alimentos provocam desconforto, para administrar sua dieta de forma mais nutritiva e cortar ou reduzir o que faz mal a seu filho”, contou.

Além de promover a amamentação, o Dia Mundial do Aleitamento Materno é também uma data para incentivar a criação de bancos de leite e a doação desse alimento aos bebês com mães que, por algum motivo, não produziram leite naturalmente. As mulheres que possuem leite em excesso podem realizar doações da quantidade excedente, basta que tenham boa saúde e levem o resultado do último exame de sangue ao banco de leite mais próximo, onde receberão as orientações necessárias para realizar esse ato nobre. Em Santos, a população conta com a unidade do Hospital Guilherme Álvaro, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Depois da primeira doação, as seguintes são feitas na casa da mamãe, que receberá os funcionários do banco de leite para fazerem a coleta.

Agora que você conhece a importância da amamentação e do leite materno, transborde seu filho do alimento mais saudável da vida dele. Leite materno é amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *