Moda Genero

Conheça a ‘Moda Sem Gênero’, nova tendência nas passarelas e nas ruas

Saias para mulheres, calças para homens. Correto? Depende de cada um, e de cada estilo. Nessa semana, vamos apresentar a você a nova tendência que vem conquistando cada vez mais adeptos que buscam não só o conforto, mas principalmente a quebra de paradigmas. Estamos falando da moda sem gênero, que não classifica as roupas por sexo masculino e feminino. Ela vem com a proposta de que as peças sejam fabricadas para pessoas. Vem conhecer!

Que a Moda é uma forma de se expressar, nós sabemos. Mas, quando a luta por igualdade de direitos está sendo amplamente discutida, a Moda aparece para reafirmar fortemente esse conceito dentro e fora das passarelas. “A Moda sempre possibilitou que as pessoas falassem sobre si mesmas sem usar palavras, e agora oferece essa liberdade de não pertencer a nada específico, rotulado. Essa tendência tem várias frentes, mas a luta pela igualdade, através do movimento feminista, e a luta contra a descriminação sexual são as mais fortes na desconstrução do que vestimos”, explica Pamella Braga, consultora de Imagem e Estilo.

Já entendemos que a Moda sem Gênero é uma tendência que a sociedade pede atualmente, e que se assemelha um pouco com o comportamento feminino após a Revolução Francesa, quando as mulheres começaram a usar as calças compridas para protestar. “É questão de atitude. Mas, ao contrário daquela época, há marcas abraçando essa causa e produzindo produtos para esse público. E também há aquelas que só aderiram para não ficarem para trás, sabe? É importante saber quem te representa de verdade”, esclarece Pamella, ressaltando que esse tema dá muita audiência.

Mas, o que cabe dentro dessa tendência? Para a consultora, as marcas ainda precisam aprimorar a modelagem, mas existem algumas peças-chave. “As mulheres buscam conforto, porque as peças masculinas são mais compridas e largas. Temos as estampas generalizadas, os sapatos com tendência masculina, como o oxford e o mocassim, a calça de alfaiataria e a camisa branca”, lista. E os homens não ficam de fora. “É difícil encontra-los na sessão feminina, mas os mais vaidosos buscam as famosas calças skinny, que são mais justas. Para mim, esse conceito só será efetivo quando as saias não forem exclusividade das mulheres”, comenta Pamella.

Cores e tecidos não possuem regras, mas acabam tendo características peculiares dentro da Moda sem Gênero. “Nas prateleiras, você encontra as cores mais neutras, cortes mais amplos e menos acinturados. Os tecidos geralmente são o algodão e o jeans”, pontua. Porém, essas particularidades se tornam detalhes quando falamos do verdadeiro sentido dessa tendência. “É um momento de empoderamento, onde o masculino e o feminino se misturam e as peças de roupa são para quem quer que seja”, finaliza.

Entendeu a mensagem? Então se liberte e use o que quiser, porque quem faz a sua moda é você!

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *